Lisboa Gay - Guia LGBT


Bandeira gay na Câmara Municipal de Lisboa

A bandeira arco-íris nos Paços do Concelho, no Dia Internacional Contra a Homofobia.


Lisboa é conhecida como uma cidade gay-friendly, sobretudo depois de 2010, quando Portugal tornou-se o sexto país europeu a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O encanto especial da capital portuguesa sempre atraiu visitantes LGBT, como William Beckford ou Lord Byron nos séculos XVIII e XIX, no entanto é uma cidade discreta quando comparada com Barcelona ou Madrid no outro lado da fronteira. O povo português é tolerante mas parece não estar ainda confortável com manifestações de afeto em público, por isso é raro ver um casal homossexual de mãos dadas na rua ou a despedir-se com um beijo. Mas a cidade tem o seu chamado “bairro gay”, o Príncipe Real, que tem um memorial às vítimas de homofobia e que, juntamente com o vizinho Bairro Alto, concentra vários bares e discotecas.
O clima agradável, a beleza natural, as praias, a cultura e as peles morenas são outras atrações para o turista LGBT, e há eventos e festas para este público. O maior evento é o festival de cinema Queer Lisboa em setembro, e há sempre o Arraial Pride em junho.
Nos dias de sol, de maio a outubro, o destino é a praia 19, a “praia gay” na Costa da Caparica, e a qualquer altura do ano os pontos de encontro são os vários cafés do Chiado ou a Rua Garrett e o centro comercial Armazéns do Chiado.
À noite janta-se no Bairro Alto, e depois fica-se a beber na rua, na esquina da Rua da Barroca e Travessa da Espera. Outros preferem subir até aos bares do Príncipe Real, onde se termina a noite (ou se fica até ao nascer do sol) numa discoteca.


Gay Monument, Lisboa

Memorial às vítimas de homofobia, no Jardim do Príncipe Real.





Bares

Em Lisboa janta-se tarde, por isso os copos geralmente começam só depois das 23h. Os bares do Bairro Alto são para ficar entre a multidão, enquanto os do Príncipe Real são para descontrair num ambiente mais sossegado. Em qualquer deles, as bebidas mais pedidas são as caipirinhas e os mojitos em tamanho XXL, além da imperial a preços convidativos.
Grande parte dos bares no Príncipe Real são dirigidos ao público “bear”, mas atraem todo o tipo de clientes, com festas e eventos especiais.
Como parece ser o caso em qualquer outra cidade, as lésbicas têm menos opções do que os homens em Lisboa, mas há bares no Bairro Alto conhecidos por atrairem as mulheres que gostam de mulheres.


106

Rua de São Marçal, 106-108 (Príncipe Real)
213 427 373
Abre todos os dias

As noites de domingo são as mais concorridas neste pequeno bar sempre animado, situado numa rua calma (toque à campainha para entrar). É nessa noite que acontece a "festa da mensagem," que permite chamar a atenção de outros clientes através de mensagens escritas, enquanto se bebe uns copos.
É também um bom destino nas noites de sexta-feira e sábado, com um público de todas as idades, que se junta antes de seguir para as discotecas.


Bairru's Bodega

Rua da Barroca, 3 (Bairro Alto)
213 469 060
Abre todos os dias

Perfeito para um copo depois do jantar, este bar no Bairro Alto é conhecido por atrair lésbicas. Serve vinho português a copo, queijos e enchidos, enquanto se ouve música portuguesa no pequeno espaço rústico.
Também se pode ficar no exterior, à porta, onde se colocam pipas de vinho convertidas em mesas.


Bar Cru

Rua de São Marçal, 170 (Príncipe Real)
93 830 6078
Abre todos os dias

Ocupando o espaço do antigo bar Água no Bico (um dos primeiros bares gay de Lisboa), este abriu em 2012. Há noites com dress code, que na realidade é "undress code".


Gayola

Rua da Imprensa Nacional, 116b (Príncipe Real)
213 974 493
Abre todos os dias

Este espaço inspirou-se na vida gay do bairro do Príncipe Real, mas é aberto a todos, homo e heterossexuais. É um espaço para descontrair com um copo, e com refeições de bifes ou hambúrgueres, entre mesas antigas e poltronas.
É por isso um bar e steakhouse, aberto até tarde (3 da manhã aos fins de semana).


Pride Burlesque

Rua da Rosa, 159 (Bairro Alto)
96 470 1299
Encerra aos domingos e segunda-feira

Decorado num estilo “neo-barroco”, com tons vermelhos, veludo e grandes candeeiros, este pequeno bar tem um ambiente intimista e atrai um público LGBT.
Serve uma variedade de bebidas, e passa música pop à sexta-feira e DJs convidados ao sábado.


Purex

Rua das Salgadeiras, 28 (Bairro Alto)
213 428 061
Encerra à segunda-feira

Este bar animado é conhecido pelo seu ambiente gay-friendly, especialmente atraindo tanto as lésbicas como os homens gay.
Nada o identifica à entrada a não ser a sua porta cor-de-laranja, que todos facilmente encontram quando procuram um espaço descontraído no Bairro Alto.
Apesar de pequeno, há espaço para dançar, ao som da música selecionada por um DJ nas noites de fim de semana.


Shelter

Rua da Palmeira, 43A (Príncipe Real)
969 373 097
Abre todos os dias

Este bar, situado bem no centro do Príncipe Real, abre ao final da tarde, e atrai sobretudo a comunidade "bear." O ambiente é sempre descontraído, e animado por clássicos da música pop e música do festival da Eurovisão.


Tr3s

Rua Ruben António Leitão, 2A (Príncipe Real)
213 463 012
Abre todos os dias

É o único bar com espaço exterior, e a esplanada enche nos dias mais quentes. É o preferido dos homens mais velhos, que convivem ao som da música pop das últimas três décadas. Encontra-se aberto também à tarde.


Discotecas

Para quem quer dançar, as discotecas gay encontram-se no Príncipe Real. As pistas só começam a encher a partir das 2 ou 3 da manhã, e a música é uma mistura de house, electro house e os grandes êxitos pop.


Construction

Rua Cecílio de Sousa, 82 (Príncipe Real)
213 428 971
Abre à sexta-feira e ao sábado, a partir da meia-noite.

Durante décadas, este espaço foi um dos bares gay mais antigos de Lisboa, o "Bric-a-Bar". Nova gerência em 2012 alterou o nome, e no início era uma discoteca frequentada maioritariamente por "bears", mas depressa tornou-se um dos destinos preferidos de todos os públicos LGBT, com música e diversão pela noite dentro, até de madrugada.


Finalmente

Rua da Palmeira, 38C (Príncipe Real)
213 479 923
Abre todos os dias a partir das 00h30.

Conhecida pelos seus espetáculos de transformismo ("drag"), esta discoteca tem um interior pequeno e escuro, mas enche para os espetáculos e noites com música house que atraem homens gay de todas as idades.


Trumps

Rua da Imprensa Nacional, 104B (Príncipe Real)
915 938 266
Abre às quintas, sextas e sábados.

O Trumps é um bar-discoteca lendário, e não apenas para a comunidade gay. Foi a primeira grande discoteca gay em Portugal (e continua a ser a maior), e era conhecida pelas festas mais espetaculares de Lisboa nos anos 80. Hoje, as festas e eventos especiais continuam, mas são muito mais "mainstream", não deixando de atrair alguns heterossexuais entre uma maioria composta por homens gay, enquanto cerca de um quarto da clientela são mulheres homossexuais.
Existem duas pistas de dança -- uma maior e mais escura com música house e os últimos remixes da música dance, e uma mais pequena para clássicos da pop e hinos gay (de Madonna, Lady Gaga, Britney Spears...)
Para um ambiente mais calmo há uma pequena zona lounge junto à entrada.


Saunas

O número de saunas tem vindo a diminuir, mas a qualidade aumentou. São hoje mais limpas e atraem público de todas as idades.


SaunaApolo56

Rua Luciano Cordeiro, 56A
926 136 808
Abre todos os dias

Identifica-se como club, sauna, bar e spa para o "relaxamento e prazer" do público LGBT, e a única "heterofriendly" do país.
Tem banho turco e quartos escuros, entre outros espaços para a expressão de desejos e fantasias.


Trombeta Bath

Rua do Trombeta, 1C (Bairro Alto)
216 095 626
Abre todos os dias

Esta sauna gay encontra-se no centro do Bairro Alto, abrindo à tarde e mantendo-se aberta até muito depois da hora do jantar. É por isso um destino para qualquer hora do dia, com um espaço minimalista mas colorido, dispondo de 17 cabines privadas, banho turco, bar e quarto escuro.


Eventos

Arraial Pride, Lisboa

Dia de Orgulho Gay e Transgénero em Lisboa

Lisboa apresenta um dos maiores festivais de cinema LGBT da Europa, e há outros eventos durante o ano, sobretudo entre a primavera e o outono:


Arraial Pride

Bandeiras arco-íris e orgulho gay descem a Avenida da Liberdade todos os anos em junho, e seguem para outras festas mais tarde ou no fim de semana seguinte.
Os locais dessas festas variam todos os anos (a Praça do Comércio tem sido o palco dos últimos anos), mas pode-se sempre esperar muita música e animação.


Queer Lisboa

O festival de cinema gay de Lisboa é um dos maiores da Europa e o mais antigo festival de cinema na cidade. Apresenta cerca de 100 filmes nacionais e estrangeiros todos os anos em setembro, e premeia a melhor longa-metragem, o melhor documentário e a melhor curta-metragem.
Website com a programação: queerlisboa.pt


Praias

Praia 19, Costa da Caparica

A Praia 19 na Costa da Caparica

As praias mais frequentadas por lisboetas e turistas gay encontram-se a sul da capital. A primeira é a praia 19, a cerca de 30km da cidade, onde muitos são naturistas e a maioria é gay. Mais a sul fica a praia do Meco, misturando heteros e homossexuais naturistas.
É possível ter bons dias de praia ao sol entre o final de abril e outubro.

Hotéis Gay e Gay-Friendly

The Late Birds Hotel - Gay Urban Resort, Lisboa

- The Late Birds - Gay Urban Resort
- Bairro Alto Hotel
- Palacete Chafariz d'el Rei
- Solar dos Mouros