Lisbon Tourism Guide
Lisbon Lux FacebookLisbon Lux TwitterLisbon Lux on Google PlusLisbon Lux on Instagram

HOME | INÍCIO
[ THE ESSENTIAL LISBON TOURISM & INSIDER'S CITY GUIDE ] [ O GUIA ESSENCIAL DE TURISMO E DA CIDADE DE LISBOA ]


The Best of Lisbon | O Melhor de Lisboa

Undiscovered Lisbon: 10 Off-the-Beaten-Path Attractions

A Lisboa menos visitada: 10 atrações fora dos roteiros turísticos

Escape the long lines and tourist crowds by looking for places in the center of the city and surroundings that even guidebooks don't know about. On your way you'll be surprised by secret parks and gardens, postcard views, and even fascinating-but-little-visited museums. Here are 10 off-the-beaten-path destinations:

Fuja das filas e das enchentes de turistas, procurando lugares no centro de Lisboa e arredores que não se encontram na maioria dos guias turísticos. Pelo caminho poderá surpreender-se com parques e jardins secretos, vistas de postais ilustrados, e até museus fascinantes onde poucos entram. Eis dez sugestões fora das rotas habituais:


1 | Parque Monteiro-Mor »

Parque Monteiro-Mor, Lisboa
Parque de Monteiro-Mor, Lisboa

Crossing the busy Avenida Padre Cruz (which looks more like a highway) from the Lumiar subway station to this park, it is difficult to imagine the immensity of the green space that awaits you. Laid out in the 1700s, it's a botanical garden filled with exotic species and now home to two small museums.
The first one is Museu do Traje (or “Garment Museum”), found in an old mansion that includes a small baroque chapel. The small collection of fashions from the romantic era to the present day (from 1830 to 2000 and including some worn by Queen Amélia) is found in a handful of rooms with stucco ceilings and tiled walls.
The second one is in an 18th-century mansion, the Museu do Teatro e da Dança (Theater and Dance Museum) which presents the history of theater in Portugal, or more specifically, in Lisbon, featuring models of the city’s first theaters (many of which eventually demolished), wardrobe, and portraits of the country’s most famous actors.

Atravessando a movimentada Avenida Padre Cruz (que mais parece uma autoestrada), desde a estação de metro do Lumiar até este parque, é difícil imaginar a imensidão do espaço verde que nos espera. Plantado no século XVIII, é um jardim botânico com espécies exóticas, e hoje inclui dois pequenos museus.
O primeiro é o Museu do Traje, instalado numa antigo palacete com uma pequena capela barroca. A coleção de trajes vai da época romântica aos dias de hoje (1830-2000), e inclui peças usadas pela Rainha D. Amélia, espalhadas por meia dúzia de salas com tetos de estuque e paredes forradas com azulejos.
O segundo museu encontra-se num palacete do século XVIII, e é o Museu do Teatro e da Dança. Este apresenta a história do teatro em Portugal, ou melhor, em Lisboa, com maquetas dos primeiros teatros da cidade (muitos deles já demolidos), guarda-roupa e retratos dos atores mais conhecidos do país.


2 | Parque dos Moinhos de Santana »

Parque dos Moinhos de Santana, Lisboa
Parque dos Moinhos de Santana, Lisboa

Not even most Lisbon residents know of the existence of this park, topped by two charming 18th-century windmills. They were built when this was still farmland, and now contrast with the surrounding high-rise apartment buildings of the Ajuda and Restelo districts. The pine-filled park (which is free to visit and open every day until 6PM from October to March, and until 8PM from April to September) is now a recreation area, with a playground and pathways for jogging and working out.


A maioria dos lisboetas desconhece a existência deste parque, onde se encontram dois encantadores moinhos do século XVIII. Foram construídos quando esta ainda era uma zona rural, e agora contrastam com os edifícios modernos dos bairros da Ajuda e do Restelo. O parque (gratuito e aberto todos os dias até às 18h de outubro a março, e até às 20h de Abril a Setembro) é agora uma zona de recreio e lazer, com um parque infantil e percursos para exercícios.


3 | Quinta Real de Caxias

Quinta Real de Caxias
Quinta Real de Caxias

Just west of Lisbon’s Belém district is Caxias, on the Cascais train line. Right across the street from the train station are the gardens of the Caxias Royal Estate, built in the 1800s as a summer residence for prince Fernando and various monarchs.
It's made up of box hedging, but is known for a monumental baroque waterfall representing the mythical bath of Diana, created by Machado de Castro, Portugal’s biggest 18th-century sculptor.
Back by the train station is the old star-shaped São Bruno Fort, protecting the beach since the 17th century.

Passando Belém na linha de Cascais chega-se a Caxias. É aí, atravessando a rua à saída da estação de comboios, que se encontram os jardins da Quinta Real de Caxias, construída no século XIX como residência de verão para o infante D. Fernando e vários monarcas.
Os jardins são compostos por canteiros geométricos, e são conhecidos pela monumental cascata barroca de Machado de Castro que evoca o mítico banho de Diana.
Voltando à estação vê-se o Forte de São Bruno, com planta poligonal estrelada e que protege esta costa desde o século XVII.


4 | Palácio do Marquês de Pombal

Palácio do Marquês de Pombal
Palácio do Marquês de Pombal
Palácio do Marquês de Pombal

Three stops after Caxias on the Cascais train line is the municipality of Oeiras. It is home to the former palatial residence of the Marquis of Pombal, a typical 18th-century manor house. The interior is made up of rococo decorations and tiles, but it's mostly worth a visit for the gardens on any day of the week (free admission). They include the “Poets’ Waterfall” crowned by busts of epic poets (Camões, Homer, Tasso, and Virgil), orange trees, and sculptures.
To find it, turn right out of the station, then left, following the signs to “Centro Histórico.” The palace is just a couple of minutes down the street and the entrance to the garden is right around the corner, across from “Câmara Municipal” (Town Hall).

Três estações depois de Caxias na linha de Cascais chega-se ao centro de Oeiras. Aqui encontra-se a antiga residência do Marquês de Pombal, um típico palácio do século XVIII. O interior apresenta uma decoração rococó e azulejos, mas uma visita vale sobretudo pelos jardins, abertos todos os dias (entrada livre). Aqui encontra-se a Cascata dos Poetas coroada por bustos de poetas épicos (Camões, Homero, Tasso e Virgílio), várias laranjeiras e esculturas.
Para aqui chegar, vire à direita ao sair da estação, depois à esquerda, seguindo as indicações para o centro histórico. O palácio fica a menos de cinco minutos a pé, e a entrada para o jardim é ao virar da esquina, em frente à Câmara Municipal.


5 | Palácio das Necessidades »

Palácio das Necessidades, Lisboa
Tapada das Necessidades, Lisboa
Tapada das Necessidades, Lisboa

The Necessidades Palace is one of the few survivors of the 1755 earthquake but is now home to the Ministry of Foreign Affairs and therefore not open to visitors. If it had instead been turned into a museum, this would probably be one of Lisbon’s most-visited sights, especially when there’s a wonderful 19th-century park next to it and a beautiful lookout terrace in front.
From the baroque pond of the terrace are picture-perfect views of 25 de Abril Bridge, while the park is filled with exotic vegetation, including a large cactus garden. Édouard Manet visited this park in 1859 and it is said that it was here that he was inspired to paint his famous masterpiece “Le déjeuner sur l’herbe” (“The Luncheon on the Grass”), now on display in Paris’ Musée d’Orsay.

O Palácio das Necessidades foi um dos poucos sobreviventes do terramoto de 1755, e é agora o Ministério dos Negócios Estrangeiros. Não se encontra por isso aberto ao público, mas certamente que se tivesse sido transformado em museu seria um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. No entanto, vale a pena passar por aqui, pois tem um parque maravilhoso do século XIX mesmo ao lado e um belo miradouro em frente. Do chafariz barroco tem-se uma vista perfeita para fotografias da Ponte 25 de Abril, enquanto no parque encontra-se uma vasta vegetação exótica, incluindo um magnífico jardim de catos.
Édouard Manet visitou o parque em 1859, e diz-se que foi aqui que se inspirou para pintar a sua famosa obra “Le déjeuner sur l’herbe”, agora exposta no Musée d’Orsay em Paris.


6 | Jardim Bordallo Pinheiro »

Palácio Pimenta, Lisboa
Jardim Bordallo Pinheiro, Lisboa
Jardim Bordallo Pinheiro, Lisboa

A visit to Pimenta Palace (one of the branches of the Lisbon Museum) should be mandatory for every local, and it’s an attraction that should not to be missed by those who truly want to know the Portuguese capital. But if the museum itself is often overlooked, the surrounding gardens are still a well-hidden secret. In addition to the large green space behind the building, there's the Bordallo Pinheiro Garden created in 2010, where ceramic animals roam around. So while on one side there are live peacocks, in this separate space are imagined lobsters, seahorses, frogs, and serpents resting in the bushes, in a tribute to the work of 19th-century artist Rafael Bordallo Pinheiro.

Uma visita ao Palácio Pimenta (um dos núcleos do Museu de Lisboa) devia ser obrigatória a cada lisboeta, e uma atração a não perder para quem quer verdadeiramente conhecer a capital portuguesa. Mas se o próprio museu é muitas vezes esquecido, os jardins que o rodeiam são ainda mais um segredo bem guardado. Além do grande espaço verde por trás do edifício, existe também, desde 2010, o Jardim Bordallo Pinheiro, por onde “passeiam” animais de cerâmica. Pavões verdadeiros passeiam num lado do jardim, enquanto no outro encontram-se lagostas, cavalos-marinhos, sapos e serpentes a descansarem nos arbustos, lembrando as obras do artista Rafael Bordallo Pinheiro.


7 | Reservatório Mãe D'Água das Amoreiras

Reservatório Máe D'Água das Amoreiras, Lisboa
Reservatório Máe D'Água das Amoreiras, Lisboa
Reservatório Máe D'Água das Amoreiras, Lisboa

This reservoir is part of the city’s monumental 18th-century aqueduct. The beautiful waterfall inside is now often a backdrop for exhibitions and fashion shows, but it's the terrace that makes a visit worthwhile. The city views from there include the dome of Estrela Basilica, 25 de Abril Bridge and the towers of Amoreiras.
Also part of the Water Museum, entrance to the reservoir is through Praça das Amoreiras, a small neighborhood park that invites you to relax and perhaps visit the Arpad Szenes – Vieira da Silva Museum facing it, presenting the work of one of Portugal's best-known painters.

Este reservatório faz parte do aqueduto monumental da cidade, construído no século XVIII. Uma bela cascata no interior é agora muitas vezes usada como pano de fundo para exposições e desfiles de moda, mas a verdadeira atração é o terraço. Daqui vê-se grande parte da cidade, incluindo a cúpula da Basílica da Estrela, a Ponte 25 de Abril e as torres das Amoreiras.
Este espaço faz também parte do Museu da Água e a entrada é através da Praça das Amoreiras, um pequeno jardim que convida a uma pausa e talvez a uma visita ao Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva, que expõe as obras de uma das maiores pintoras nacionais de todos os tempos.


8 | English Cemetery

English Cemetery, Lisbon
English Cemetery, Lisbon
English Cemetery, Lisbon

Lisbon had a large British community in the 17th and 18th centuries, mostly merchants attracted to the goods arriving from Portugal’s colonies. Many lived in what is now the Estrela neighborhood, and that’s where you’ll find their cemetery. The most famous name that ended up resting here forever is Henry Fielding, author of "Tom Jones," who’d come to Lisbon’s sunnier climate in order to improve his health, but ended up dying in the city in 1754. His is the largest tomb in the cemetery, but another curious resident is Thomas Barclay, appointed by George Washington as the first American consul in France, and who ended up dying in Lisbon in 1793, when he stopped in the city to obtain funds for a mission.
Other tombstones show the evident Anglo-Portuguese culture in the city since the 17th century, with both British and Portuguese surnames, and mixing Portuguese and English words in phrases like “My Ever-Living Saudade.”

Lisboa teve uma grande comunidade britânica nos séculos XVII e XVIII, sobretudo de comerciantes atraídos pelas mercadorias que chegavam das colónias portuguesas. Muitos viviam no bairro da Estrela, e foi aí que se instalou o seu cemitério. O nome mais famoso que acabou por ficar aqui a descansar para sempre é Henry Fielding, autor de "Tom Jones". Fielding tinha se deslocado até Lisboa na esperança de que um clima mais favorável lhe melhorasse a saúde, mas acabou por falecer na cidade em 1754. O seu é o maior túmulo no cemitério, mas outro residente curioso é Thomas Barclay, nomeado primeiro cônsul americano em França por George Washington, e falecido em Lisboa em 1793, quando se encontrava na cidade para obter verbas para uma missão.
Outras lápides revelam uma cultura local claramente anglo-portuguesa desde o século XVII, com apelidos ingleses e portugueses, e frases que misturam os dois idiomas, tais como “My Ever-Living Saudade”.


9 | Capela de São Jerónimo

Capela de São Jerónimo, Lisboa
Capela de São Jerónimo, Lisboa
Capela de São Jerónimo, Lisboa

Built in 1514 in Manueline style by the architect of the Jeronimos Monastery, this chapel is found up on a hill from the Tower of Belém. It has little exterior decoration except for an impressive portal, pinnacles, and gargoyles at the top of each corner. Although the interior is open by appointment only, it is still worth a visit for the exterior and views of the river, 25 de Abril Bridge and monastery, passing by the beautiful mansions of Avenida do Restelo, the main avenue of this affluent neighborhood.

Construída em 1514 em estilo manuelino pelo mesmo arquiteto do Mosteiro dos Jerónimos, esta capela encontra-se numa colina virada para a Torre de Belém. Apresenta pouca decoração exterior, a não ser um magnífico portal, pináculos e gárgulas nos cantos. Apesar de o interior estar aberto só por marcação, vale a pena uma visita só pelo exterior, de onde se tem uma vista para o rio, para a Ponte 25 de Abril e Mosteiro dos Jerónimos. Pelo caminho passa-se pelas belas mansões da Avenida do Restelo, a principal avenida desta zona nobre da cidade.


10 | Museu Militar »

Museu Militar, Lisboa
Museu Militar, Lisboa
Museu Militar, Lisboa

One of Lisbon’s oldest museums is now one of its most overlooked. Perhaps not too many people are attracted to a collection that reminds them of battles and war, but it’s housed in a building that would be worth a visit just for the magnificent Baroque rooms.
In the Vasco da Gama Room are several cannon, one of them dating from the 1500s and originally from a fortress in India, while other rooms present one of the world’s largest collections of artillery.
The cannon-filled courtyard is surrounded by beautiful tile panels depicting historic battles.

Um dos mais antigos museus de Lisboa é hoje um dos menos visitados. Talvez pouca gente se interesse por uma coleção que recorda guerras e batalhas, mas esta encontra-se num magnífico edifício que vale a pena visitar só pelas salas barrocas.
Na Sala Vasco da Gama está uma boca-de-fogo do século XVI vinda da Índia, enquanto pelas outras salas encontra-se espalhada uma das maiores coleções de artilharia do mundo.
No pátio (rodeado de canhões) pode-se também admirar uma série de painéis de azulejos ilustrando as batalhas históricas do país.




LIKE THIS? SHARE IT! | GOSTA? PARTILHE!

Do You Follow Lisbon? | Segue Lisboa?
Lisbon Facebook Page
Lisbon Lux FacebookFACEBOOK.COM/LISBONLUX
Lisbon Lux on InstagramINSTAGRAM.COM/LISBONGUIDE


LISBON DEALS RIGHT NOW: | PROMOÇÕES EM LISBOA: Booking.com


SEARCH LISBON: | PROCURE LISBOA:
FIND YOUR HOTEL: | ENCONTRE O SEU HOTEL:
Booking.com


RECOMMENDATIONS: | RECOMENDAÇÕES:


The Guide to the Luminous City | O Guia da Cidade Luminosa

Lisbon Lux Facebook
LISBON FACEBOOK
O FACEBOOK DE LISBOA

Follow Lisbon on Facebook. Your daily connection to what's new and noteworthy in the city.


Siga Lisboa no Facebook. A sua ligação diária a tudo o que há de novo e de notável na cidade.


Hotels
HOTELS
HOTÉIS

The easiest way to find hotels in Lisbon, for every taste and budget:
SEARCH FOR YOUR HOTEL


A maneira mais fácil de encontrar hotéis em Lisboa, para todos os gostos e carteiras:
ENCONTRE O SEU HOTEL


Lisboa Card
FREE LISBON:
LISBOA GRÁTIS:

Lisbon's trams, buses, Metro, trains to Sintra and Cascais, and many of the major monuments and museums are free, and many other attractions offer reduced admission with the LISBOA CARD


Os eléctricos (bondes), autocarros (ônibus), metro e comboios (trens) para Sintra e Cascais, assim como muitos dos principais monumentos e museus, são gratuitos, e muitas outras atrações oferecem desconto com o LISBOA CARD


Tours
TOURS
PASSEIOS

See Lisbon on foot, from an open-tup bus, tram, or even boat or helicopter, or take a day trip to Sintra, the beaches of Cascais and Estoril, or even to Évora or Fátima. Check out all the available LISBON TOURS


Passeie por Lisboa a pé, num autocarro panorâmico, de eléctrico, ou até de barco ou helicóptero, ou vá até Sintra, à costa de Cascais e Estoril, ou até Évora ou Fátima. Veja todos os PASSEIOS POR LISBOA